Ministério da Saúde apresenta propostas para o setor Filantrópico

Ministério da Saúde apresenta propostas para o setor Filantrópico

 

O Secretário de Atenção Especializada à Saúde, do Ministério da Saúde, Luiz Otávio Franco Duarte foi o convidado da Confederação de Santas Casas e entidades filantrópicas em saúde (CMB) em 14/09/2020, para falar sobre as ações desenvolvidas pelo Governo Federal no enfrentamento à Covid-19 e das propostas para o setor.

Franco Duarte apresentou os investimentos realizados que até o momento, já foram investidos R$ 25,5 bilhões para o enfrentamento da pandemia, entre os números apresentados, Duarte destacou a distribuição de 10.811 ventiladores para o tratamento de pacientes; a habilitação de 12.495 leitos de UTI Adulto, 249 Pediátrico e 4.799 em hospitais de pequeno porte; compra e distribuição de 255.454.905 EPI (Equipamentos de Proteção Individual) aos profissionais de saúde, além do desenvolvimento de sete ações para o reabastecimento de medicamentos. “Se alguma instituição tiver necessidade de ficar com legado do Ministério da Saúde, como os ventiladores, a CMB pode nos trazer a demanda que iremos estudar a viabilidade, porque é de interesse de toda a sociedade brasileira que se amplie a assistência da alta complexidade dos hospitais filantrópicos e Santas Casas. Essas entidades têm uma missão muito nobre de salvar vidas”, enfatizou.

Nesse sentido, dezenas de gestores de Hospitais Filantrópicos e representantes da Confederação acompanharam a apresentação do Secretário que teve a abertura do presidente da CMB, Mirocles Véras, que agradeceu a disponibilidade e o parabenizou pela atuação à frente da SAES. Mirocles falou de algumas demandas das Entidades e disse que “temos uma preocupação pós-pandemia, com a demanda reprimida de outras enfermidades”.

Franco Duarte apresentou propostas do Ministério para os próximos anos, como a implantação do Grupo de Diagnósticos Relacionados (DRG), para todos os Hospitais do SUS. Esse sistema é uma metodologia de classificação dos atendimentos de saúde, com características clínicas que permitem aperfeiçoar as análises das informações e a forma de remuneração dos serviços de saúde, trazendo mais segurança e transparência nos atendimentos e que pode solucionar a questão da remuneração das entidades filantrópicas. Para o Secretário “saúde é uma questão de Estado”.

Por fim, o Secretário também reforçou a parceria que o Ministério da Saúde, na gestão do ministro Eduardo Pazuello, tem feito com os órgãos de controle para garantir a aplicação correta dos recursos do enfrentamento à Covid-19. Lembrou das reuniões promovidas pelo MS com o Ministério da Economia, Banco Central e Caixa Econômica Federal para solucionar as dívidas das entidades e buscar alternativas com os juros mais razoáveis para dar folego ao setor. Ao final Franco Duarte respondeu a perguntas dos representantes de várias Federações de Santas Casas e Hospitais Filantrópicos que diretamente estão ajudando no enfrentamento da pandemia, para melhor atendimento sus.

Bianca Lucena

 Fonte

 

Compartilhe nas suas redes sociais:


Increva-se na nossa Newsletter!

Receba todas as novidades da M.BIASIOLI direto no seu e-mail!

Increva-se na nossa Newsletter!

Receba todas as novidades da M.BIASIOLI direto no seu e-mail!

Increva-se na nossa Newsletter!

Receba todas as novidades da M.BIASIOLI direto no seu e-mail!